Estudo da Serasa Experian revela que 59.470.359 pessoas estavam inadimplentes no país em maio de 2016, cerca de 1,3 milhão a menos na comparação com abril do mesmo ano

 

Estudo da Serasa Experian revela que59.470.359 pessoas estavam inadimplentes no país em maio de 2016, cerca de 1,3 milhão a menos na comparação com abril do mesmo ano, quando o índice bateu recorde histórico de consumidores com dívidas atrasadas (60.730.403). É a primeira queda desde dezembro de 2014. O valor total das dívidas atrasadas verificadas em maio/16 soma R$ 264,2 bilhões.

Os jovens de 18 a 25 anos, que ocupam o segundo lugar no ranking de brasileiros negativados com 9,3 milhões de pessoas em maio/16, foram os que mais se esforçaram para pagar o que deviam (15,8% em abril x 15,6% em maio de 2016).

Segundo os economistas da Serasa Experian, este movimento revela o esforço dos consumidores para renegociar dívidas e sair da inadimplência. Para eles, são duas as condições que possibilitaram às pessoas regularizarem as dívidas: elas buscaram linhas de crédito ou sacaram o dinheiro da caderneta de poupança.

De acordo com informações do Banco Central, as retiradas da poupança superaram os depósitos em R$ 42,6 bilhões entre janeiro e junho de 2016. Ainda segundo os economistas, apesar da queda na representação dos jovens na inadimplência em maio deste ano, o desemprego, a falta de experiência no crédito e a maneira impulsiva de ir às compras estão entre os principais fatores que levam este grupo a atrasar dívidas.